Clínica Dra. Ana Lúcia Recio

pesquisa: 


 

Peeling a Laser Não Ablativo (Luz Pulsada)

Esta tecnologia permitiu um grande avanço na Dermatologia, na medida que o laser é uma técnica de precisão capaz de tratar alterações de pele que no passado eram apenas sonhos.

Basicamente dispomos do laser ablativo e não ablativo. No segundo, também conhecido como luz pulsada de alta energia, a luz age na epiderme e derme removendo vasos e manchas, ao mesmo tempo em que estimula a fabricação de novo colágeno, que também se reorganiza (fibras pré-existentes). Conseqüentemente há uma melhora global do aspecto cutâneo,  em relação a viço, textura e uniformidade de cor.

O tratamento de rejuvenescimento com luz pulsada é feito, em média, de quatro a seis sessões (com intervalo de três semanas entre cada uma), podendo ou não ser intercalado com sessões de peelings superficiais.


Olheiras

As olheiras são resultado de dois fatores que agem conjuntamente: a ação da melanina (pigmento que dá cor à pele) somada a microcirculação local. São mais freqüentes em pessoas de pele morena, devido a maior quantidade de melanina.

Dependendo do tipo da olheira, ela pode ser tratada e quase que totalmente eliminada. Uma boa opção terapêutica é a utilização de luz pulsada de alta energia. A vantagem é que o método não remove o tecido e nem prejudica a pele da região, agindo somente sobre o pigmento. Outro ponto positivo é que sua ação estimula a derme a formar um novo colágeno, aumentando o tônus da pele e fazendo com que fique mais bonita e jovem. Para amenizar a coloração das olheiras também podem ser realizadas sessões de Erbium Yag, laser que promove evaporação da célula e remove o excesso de pigmento. O Erbium Yag também estimula um novo colágeno.